Fraldas de Pano: tudo sobre elas – Parte 1: por quê usar

Fraldas de Pano: tudo sobre elas | O Nosso BlogComo assim fraldas de pano? Em pleno 2015? Sim, nós todas aqui d’O Nosso Blog somos ou fomos adeptas das chamadas fraldas de pano modernas (FPs) e, inclusive, este foi um dos assuntos que nos uniu, lá nos idos de 2011, quando tivemos nossos primeiros filhos. A ideia do retorno às fraldas reutilizáveis está sendo cada vez mais disseminada, mas ela ainda causa estranhamento na maioria das pessoas, que logo se recordam dos antigos quadrados de tecido presos com alfinetes e as anedotas das mães, avós e tias, que passavam os dias fervendo, lavando, quarando, passando… Por isso, começo hoje uma série de posts para desmitificar um pouco esta alternativa. Vamos juntos?

Antes de falarmos sobre a infinidade de modelos, tecidos, marcas, formatos, etc. etc. e sobre como usar, cuidar e lavar, vamos conversar sobre porque usar fraldas de pano.

1) Fraldas de pano são mais sustentáveis e ecológicas

Este talvez seja o argumento mais utilizado por quem opta pelo uso das FPs. Mas também é o mais questionado por quem não simpatiza muito com a ideia, partindo do pressuposto que o gasto de água, principalmente, mas também energia e sabão para a lavagem das FPs seria mais prejudicial ao meio ambiente do que o lixo gerado pelas descartáveis. Primeiramente, temos que pensar que não existe uma opção ecológica e uma opção não ecológica (ou anti ecológica): toda ação humana tem impacto ambiental.Fraldas de Pano: tudo sobre elas | O Nosso Blog Algumas podem ser MAIS sustentáveis e outras MENOS sustentáveis e, para avaliar isso, temos que considerar TODO o ciclo de vida de cada material, ou seja, desde a produção de cada composto até o seu descarte e decomposição.

Calcula-se que um bebê usa cerca de 5.000 unidades desde o nascimento até o desfralde, por volta dos 3 anos de idade. Nos primeiros meses, usam-se mais fraldas por dia (de 7 a 10), quantidade que diminui com o passar do tempo. Cada uma destas fraldas é produzida a partir de celulose, algodão, polímeros (plásticos), fragrâncias e outros produtos químicos. Ao longo da sua produção, consome-se água e energia, além de liberar toxinas no meio ambiente, a partir do processo de branqueamento da celulose. As fraldas produzidas são empacotadas em embalagens plásticas (que também foram produzidas consumindo água e energia elétrica) e são transportadas até os pontos de vendas nas cidades. Após serem usadas por algumas horas pelo bebê, todo este material e os dejetos orgânicos contidos nas fraldas são descartadas no lixo doméstico comum, seguindo para os aterros e lixões das cidades. Estima-se que cada fralda leva de 250 a 500 anos para ser decomposta e que 2% dos lixos urbanos são fraldas descartáveis.

A fralda de pano, por sua vez, é produzida, basicamente, a partir de algodão (ou outra fibra natural) e plásticos (que formam as camadas impermeáveis), os quais também consomem água e energia para sua produção. Além da produção de cada material, elas devem ser costuradas e esta etapa pode ser mais ou menos socialmente sustentável, por exemplo, se elas forem produzidas em grandes fábricas na China ou por pequenas produtoras locais. Em seguida, estas fraldas também são Fraldas de Pano: tudo sobre elas | O Nosso Blogtransportadas até o local de venda. A principal diferença até aqui é que um bebê consumirá cerca de 20 fraldas ao longo dos primeiros anos de vida, ao invés de 5000 descartáveis. Já em casa, as FPs consomem água, sabão e energia elétrica para serem lavadas. Porém, o seu impacto pode ser consideravelmente racionalizado utilizando-se os produtos corretos e buscando-se uma lavagem eficiente (falaremos sobre ela em outro post!). Quando o bebê não precisa mais de fraldas, a maioria das fraldas pode ser reutilizada por outros bebês, seguindo a sua vida útil. Se não for possível, as fibras naturais rapidamente se degradam, principalmente se forem descartadas de forma correta.

Outra questão importante é o descarte adequado das fezes. No caso das fraldas de pano, somos obrigados a despejá-las diretamente no vaso sanitário ao invés de serem acumuladas nos lixões, contaminando o solo, as águas e proliferando doenças. Portanto, mesmo com o uso de fraldas descartáveis, seria aconselhável descartar as fezes no vaso sanitário, ao invés de enrolá-las na fralda e jogar no lixo. Porém, esta é uma prática muito difícil de adotar quando estamos envolvidos pela praticidade e rapidez da troca da fralda descartável. Vai tudo pro mesmo lixo!

E as fraldas descartáveis biodegradáveis? A principal diferença entre elas e as descartáveis comuns é que estas possuem amido adicionado ao plástico para que ele possa se “despedaçar” mais facilmente no meio ambiente. Porém, o volume de lixo produzida é o mesmo e o problema da contaminação permanece. Além disso, esse processo de “biodegradação” não acontece se as fraldas são descartadas no lixo comum, indo para os aterros sanitários. Se quiser saber mais sobre estas fraldas, este pequeno texto está excelente.

2) Fraldas de pano são mais econômicas

Para pensar a quantidade de fraldas de pano necessárias ao longo dos primeiros anos do bebê, muitas variáveis interferem, como os modelos escolhidos, a idade do bebê, etc. e nós falaremos sobre isso. Mas, a titulo de comparação, nos basearemos em 20 unidades de fraldas de pano tamanho único (que vão do nascimento até o desfralde) e completas (fralda + absorvente), que custam em torno de R$ 40,00 cada. Fizemos uma comparação entre as fraldinhas de pano e as descartáveis, assim como essa mamãe aqui, e temos o seguinte:

Comparativo de custo: Fraldas de pano vs. Fraldas descartáveis | O Nosso Blog

Os valores de gasto com água, energia elétrica e sabão foram calculados de forma aproximada e considerando a lavagem das FPs sozinhas, portanto, esses valores podem ser ainda menores.

A maior desvantagem das FPs no quesito econômico é que você precisa comprar uma grande quantidade de uma só vez, enquanto o custo das descartáveis é diluído ao longo dos anos de uso. Porém, ainda assim, é possível buscar alternativas, por exemplo, comprar uma pequena quantidade inicial, o que exigirá uma frequência maior de lavagens no início; comprar fraldas usadas em grupos e páginas específicas (como este e este); parcelar as compras em lojas especializadas; realizar um chá de fraldas de pano (algumas páginas organizam este tipo de compra para você, como esta). Além disso, após o uso das fraldas de pano, elas podem ser revendidas ou trocadas com facilidade.

3) Fraldas de pano são mais saudáveis

Por possuir muitos compostos químicos, as fraldas descartáveis aumentam o risco que os bebês desenvolvam dermatites e assaduras. Ainda que alguns bebês também apresentem sensibilidade aos materiais das fraldas de pano ou ao contato com o próprio xixi, estas reações são mais raras. Além disso, as FPs não requerem o uso de pomadas preventivas, o que permite que a pele respire e desenvolva sua imunidade natural. Existem evidências, também, de que os compostos químicos presentes nas descartáveis, como o pó que se torna o gel absorvente (SAP – poliacrilado de sódio), esteja relacionado a doenças como a  síndrome do choque tóxico (1) e que fraldas descartáveis podem causar superaquecimento escrotal em meninos, o que pode levar a infertilidade na idade adulta (2).

Outro aspecto positivo das fraldas de pano é a interação promovida entre os cuidadores e o bebê. Ao lidar Fraldas de Pano: tudo sobre elas | O Nosso Blogdiretamente com os dejetos do bebê, alterações como consistência, cor e frequência de eliminação, que podem indicar problemas no organismo do bebê, são identificados rapidamente.  Os bebês também tendem a ser mais conscientes dos seus processos de eliminação e evacuação do que com o uso das fraldas descartáveis, que absorvem instantaneamente dos dejetos, sem que o bebê sequer perceba que os eliminou. Isto pode estar relacionado, inclusive, com um processo mais tranquilo de desfralde, uma vez que esta consciência da eliminação é essencial para que o bebê (quase criança hehe) consiga aprender a controlá-la.

Por fim, as fraldas de pano promovem mais conforto para o bebê. As fraldas descartáveis são quentes e abafadas (preste atenção na temperatura do interior da fralda do bebê durante a troca nos dias mais quentes!). Acreditamos que as fraldas de pano, ainda que feitas de material quente, promovem uma sensação mais agradável ao bebê e algumas são produzidas com plásticos e tecidos respiráveis.

Nos próximos posts, falarei um pouco mais sobre os modelos e os cuidados com as fraldas de pano, principalmente a lavagem. :) Então diz pra gente o que mais vocês querem saber sobre elas! E, pra quem já usa, qual informação fez mais diferença na sua vida, ao optar por elas?

Se animou? Você já pode começar a estudar sobre as fraldas nesses links aqui (os quais também foram nossas principais referências):

Ou já começar a participar destes grupos aqui:

REFERÊNCIAS (citadas aqui):

(1) Allsopp, Michelle. Achieving Zero Dioxin: An emergency strategy for dioxin elimination. Setembro, 1994. Greenpeace. http://archive.greenpeace.org/toxics/reports/azd/azd.html

(2) C-J Partsch, M Aukamp, W G Sippell Scrotal temperature is increased in disposable plastic lined nappies. Division of Paediatric Endocrinology, Department of Paediatrics, Christian-Albrechts- University of Kiel, Schwanenweg 20, D-24105 Kiel, Germany. Arch Dis Child 2000;83:364-368.

Leia também:

Fraldas de pano: tudo sobre elas – Parte 2: modelos

Fraldas de pano: tudo sobre elas – Parte 3: cuidados e lavagem

Fraldas de pano: tudo sobre elas – Parte Final: Pomada Caseira para Assaduras

3 ideias sobre “Fraldas de Pano: tudo sobre elas – Parte 1: por quê usar

    1. Carol Neves Autor do post

      Sim!!! Podemos compor o uso de FP e fraldas descartáveis conforme nossas necessidades e possibilidades, com certeza!
      Obrigada pelo feedback!

      Responder
  1. Pingback: Celebrando a chegada de um novo bebê: ideia de Lista de Presentes – econômica, prática, ecológica |

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *